Canguçu, sexta-feira, 19 de janeiro de 2018, 07h50
Compartilhe:
OPINIÃO - 30/06/2014
Assumir responsabilidades não é pecado!

O texto a seguir foi enviado pelo professor Odilon Medeiros*

Recentemente foi contratado para realizar um trabalho junto aos restaurantes de uma determinada cidade.

Ao visitar a primeira empresa, notei que lá o movimento de clientes era bem pequeno e o gestor do estabelecimento culpou todo o mundo pelo fraco desempenho do seu restaurante e só resguardou a si mesmo.

Para dar continuidade ao trabalho, eu precisaria visitar a próxima empresa que ficava a apenas alguns poucos metros de onde eu estava. Para surpresa minha, o restaurante estava lotado. Detalhe: ambos os estabelecimentos atuavam com o mesmo sistema e até o valor cobrado era o mesmo.

Antes de me apresentar, fiquei observando a dinâmica do lugar e, de imediato um fato me chamou a atenção: a gestora mantinha contato direto e constante com os clientes. Ela procurava saber se o tempero estava no ponto, se o cliente estava satisfeito, se eles tinham sugestões de pratos e de sobremesas e até mesmo, em um ato de total personalização do atendimento, comentando com alguns clientes que estava percebendo a falta deles, procurando saber se era algo relacionado à satisfação deles com o seu estabelecimento.

E então? Já é possível entender por que um faz sucesso e outro não? Pelo atendimento apenas? Não. O bom atendimento é uma consequência de a gestora ter assumido a responsabilidade por fazer o seu cliente se sentir valorizado e transformar o empreendimento em um exemplo de sucesso.
 
A professora Rosabeth Moss Kanter da Harvard Business School, nos EUA, apresenta um exemplo bem interessante que facilita ao entendimento sobre o “ir além” da responsabilidade. Ela afirma que vender um cafezinho exige muito mais conhecimento do que apenas saber como preparar e servir: buscar informações sobre o manejo da produção do produto, por exemplo, pode evitar problemas.

Serão detalhes banais? Não creio, afinal as consequências negativas imediatas ou futuras poderão ser da responsabilidade de quem vende o produto. Legal ou moralmente falando.

E assumindo a responsabilidade, o profissional gera credibilidade e mais chances de sucesso em qualquer tipo de projeto. 

Na prática e nos exemplos citados no início desta reflexão, em um deles, vimos alguém que só reclama, que não assume a responsabilidade por si próprio e não obtém sucesso. Os motivos para que isso ocorra podem ser os mais diversos. Entretanto, independentemente do motivo, algo não pode continuar: insistir em um erro.

Se o gestor (do projeto, do negócio ou da própria carreira) percebe que algo não está acontecendo da maneira que ele gostaria, o recomendado é que, assuma a responsabilidade sobre a mudança ou sobre as consequências. Se não está conseguindo fazer por conta própria, que procure ajuda de um especialista. Ele, seguramente, poderá ajudar.

É claro que é muito mais fácil culpar o outro pelo próprio insucesso. Mas é importante ter consciência que essa ação não vai ajudar em nada. Para mudar o cenário é necessário assumir e agir.

E você? Como tem lidado com as suas responsabilidades? As tem assumido? Pare um pouco e faça uma reflexão sobre o seu comportamento (assuma a responsabilidade sobre isso também). E depois, desfrute dos resultados positivos.

Pense nisso. Aja e seja feliz.
 
(*) Odilon Medeiros – Consultor em gestão de pessoas, palestrante, professor universitário, mestre em Administração, especialista em Psicologia Organizacional, pós-graduado em Gestão de Equipes, MBA em vendas Contato: om@odilonmedeiros.com.br / www.odilonmedeiros.com.br

Confira também:
Artigo: Barbosa Lessa, uma obra ‘soterrada’ pelo tradicionalismo
Artigo: “Na tinta azul dos Olhos da Lagoa”
Artigo: O MST, a luta pela terra e o exemplo dos assentamentos
Artigo: O Natal daquele menino
Artigo: Uma terra para Rose
Artigo: A Importância de Um Teatro
Artigo: Poderíamos ter nos livrado do pedágio. Poderíamos...
Prezado leitor:
- Para enviar um comentário, é preciso possuir uma conta no Facebook e fazer login nela.
- O comentário é de inteira responsabilidade do autor da mensagem e não representa a opinião do site Canguçu On Line.
 
  • Canguçu On Line
ENQUETE
Sobre a instalação de 3 semáforos entre a Av. Exército Nacional e a R. Júlio de Castilhos?
Sou a favor
Sou contra

ÚLTIMAS NOTÍCIAS
18.01.18
Revestimentos e pisos modernos você ...
18.01.18
Igreja Matriz tem parede lateral pic...
18.01.18
Horários e roteiros do transporte co...
18.01.18
Promoção bombástica das Lojas Estrel...
18.01.18
E os pastéis doces da Pastelaria Paz...
18.01.18
Você sabe o que é Bitcoin?...
18.01.18
Supermercados Heling com novas ofert...
18.01.18
Dra Stela Mota fala sobre ronco e ap...
17.01.18
O futuro da ONG Morena Flor em novo ...
17.01.18
Saiba mais sobre o atendimento psico...
17.01.18
Faça sua mamografia na Radiol Centro...
17.01.18
Studio Stael Palivorda com ambiente ...
17.01.18
NovaNET com planos certos para atend...
16.01.18
VÍDEO: Como será a Abastecedora DM ...
16.01.18
Festa Campeira do CTG Joaquim Paulo ...
16.01.18
Para 80% dos motoristas do RS, fazer...
16.01.18
Escola Rodolfo Bersch é arrombada no...
16.01.18
Marmoraria Duarte: tudo em mármores,...
16.01.18
Móveis Rústicos em madeira você enc...
16.01.18
Kids Mania com lindas novidades de v...
+
Lidas
1
Funerária Santo Antônio: 50 anos de experiên...
2
Faça sua mamografia na Radiol Centro de Diag...
3
E os pastéis doces da Pastelaria Paz, já pro...
4
Marmoraria Duarte: tudo em mármores, granito...
5
Saiba mais sobre o atendimento psicológico d...
6
Studio Stael Palivorda com ambiente climatiz...
7
Kids Mania com lindas novidades de verão...
8
Móveis Rústicos em madeira você encontra na...
9
Médica veterinária Tainá Gonçalves fala de F...
10
LM Baterias com deslocamento grátis até 30 q...
  • Canguçu On Line
Canguçu On Line - O Jornal diário de Canguçu © 2018 - Todos os direitos reservados